Sexta, 16 de Abril de 2021 14:32
-
Geral Diálogo

Pará: Encontro propõe criação do Fórum de Gestores Municipais de Cultura

A proposta surgiu no 1º Encontro de Dirigentes Municipais de Cultura do Pará, promovido pela Secult em parceria com a Famep e o Sebrae-PA

07/04/2021 23h20
7
Por: Redação Interativa Fonte: Secom Pará

Em parceria com a Federação das Associações de Municípios do Pará (Famep) e o Sebrae no Pará (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas-PA), a Secretaria de Estado de Cultura (Secult) realizou, nos dias 06 e 7 de abril, o 1º Encontro de Dirigentes Municipais de Cultura do Pará. O objetivo foi fortalecer o diálogo com os gestores municipais e auxiliar nas ações de política cultural no Estado. A programação foi transmitida ao vivo pelo canal da Secult Pará no Youtube e teve apoio da Fundação Cultural do Pará (FCP), Secretaria de Estado de Turismo (Setur) e Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad). O evento foi encerrado com a proposta de criação do Fórum de Gestores Municipais de Cultura.

A abertura da programação contou com a presença da deputada federal Jandira Feghali, relatora da Lei Aldir Blanc na Câmara dos Deputados, que ressaltou a importância do papel dos dirigentes. “A cultura como algo transversal a todos os setores da vida, da economia, a todo contexto em que a gente vive tem muita força, e ela pode de fato transformar muito. Por isso, os gestores da cultura não são apenas administradores de eventos; são gestores de processos que atravessam o governo inteiro, a saúde, o meio ambiente, o setor de entretenimento, de turismo e educação. Então, a cultura é coirmã de todas essas pastas e precisa dialogar com elas”, pontuou a parlamentar.

Rubens Magno, diretor-superintendente do Sebrae no Pará, instituição que apoia ações culturais no Estado, destacou a necessidade de se enxergar a cultura também como importante força motriz da economia. “Muitas vezes, o próprio artista não se vê como empresário, mas quando ele busca orientação para potencializar seu trabalho e se especializa, consegue transformar sua arte em negócio, gerando renda para família e para o Estado como um todo. Precisamos entender que a cultura é fundamental no processo econômico. Tudo isso mobiliza muita gente”, enfatizou.

Movimentação econômica- Na manhã desta quarta-feira (7) foram discutidas as emendas parlamentares estaduais e federais. Em seguida, o presidente da Fundação Cultural do Pará, Guilherme Relvas, e a produtora cultural Lany Cavalero, falaram sobre as leis Semear e Rouanet. “Financiar a cultura revela ao público que o patrocinador a reconhece como um fator primordial para a construção de uma sociedade mais justa e democrática, apoiando o acesso à cultura, movimentando a cadeia produtiva, gerando emprego, renda e oportunidades”, reforçou Guilherme Relvas. O diálogo incluiu ainda a participação do historiador Michel Pinho, presidente da Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel).

Na sequência, os dirigentes municipais de cultura participaram da mesa-redonda “Cultura, turismo e empreendedorismo”, com a presença da secretária Ursula Vidal; do secretário de Estado de Turismo, André Dias, e de Rubens Magno. “Estamos aqui para trabalhar em conjunto. Turismo e cultura precisam sempre caminhar de mãos dadas para que a gente possa gerar cada vez mais emprego e renda na região. O turismo é um mercado feito 99% pelos pequenos empreendedores, por isso a parceria com o Sebrae também é natural e necessária”, frisou André Dias.

Interação- À tarde, o Encontro prosseguiu com a mesa redonda “Lei Aldir Blanc”, tendo como facilitador o diretor de Cultura da Secult, Júnior Soares, e a participação da analista técnica de Cultura da Confederação Nacional de Municípios, Ana Clarissa Fernandes. Os gestores municipais esclareceram dúvidas e apresentaram propostas de melhorias para as políticas públicas do setor. Representantes da sociedade civil também interagiram por meio do chat.

O encerramento contou com a participação de Fabrício Noronha, secretário de Cultura do Espírito Santo; José Júnior, diretor de Economia Criativa da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais; Michelsen Diógenes, presidente do Fórum de Secretários Municipais do Ceará, e da titular da Secult, Ursula Vidal.

“O encontro superou nossas expectativas. Foi um momento muito rico de trocas e aprendizados. Esse é apenas o começo de um cronograma de ações que vamos desenvolver. Tivemos uma participação muito significativa de entidades parceiras, como Sebrae, Setur, FCP e Seplad, para auxiliar na execução de emendas parlamentares, e já estamos nos organizando para o desenvolvimento de um fluxograma de trabalho. Dessa interação com os municípios já saiu o encaminhamento para o processo de formação do Fórum Estadual, com proposição de formato e de um estatuto com diretrizes que atendam às necessidades de voz e de articulação entre as regiões de Integração. Estamos bastante felizes, e temos certeza de que ativamos um processo que é a continuidade do que foi iniciado no ano passado. Nosso calendário de trabalho vai ser muito produtivo ao longo de 2021”, garantiu Ursula Vidal.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias