Domingo, 13 de Junho de 2021 06:18
-
Geral Pará

Doadores de Redenção dão frutos à ‘Árvore da Solidariedade’ no "Junho Vermelho"

Rafael Pereira, com apenas 19 anos, já está na nona doação de sangue. Ele é morador do município de Redenção, sudeste paraense, e pelo menos três vezes ao ano, está no Hemopa do município, para efetivar a doação de mais uma bolsa de...

09/06/2021 15h01
4
Por: Redação Interativa Fonte: Secom Pará

Rafael Pereira, com apenas 19 anos, já está na nona doação de sangue. Ele é morador do município de Redenção, sudeste paraense, e pelo menos três vezes ao ano, está no Hemopa do município, para efetivar a doação de mais uma bolsa de sangue. 

“Minha primeira doação de sangue se deu por influência de uma campanha de conscientização feita pela escola em que eu estudava na época. Doei pela primeira vez em junho de 2018, e desde então, sou doador assíduo. Reconheço a importância do papel do doador, não só realizando o ato de doar, como também compartilhando, conscientizando e convidando mais pessoas a abraçar essa causa tão importante e necessária para salvar vidas”, destacou o jovem doador que também levou a mãe, Karoline Reis para doar junto.

A campanha “Junho Vermelho” é nacional e tem como objetivo, conscientizar a população do papel social e da responsabilidade humanitária que tem o gesto da doação de sangue. O Hemopa Redenção, aproveitou o clima para montar a ‘Árvore da Solidariedade’. Todos os voluntários que concretizarem a doação de sangue neste mês, deixarão seus nomes dentro de um coração que será pendurado em galhos secos de uma árvore em frente à unidade. 

“Esta é uma forma de simbolizar o quanto que uma bolsa de sangue faz a diferença na vida. Um galho de árvore seco, vai receber vários corações e ficará cheio, bonito, ganhando outro aspecto. É como acontece com os nossos pacientes, quando eles recebem uma bolsa de sangue, a vida se renova e eles ganham mais força para continuar lutando”, disse Silvia Oliveira, farmacêutica bioquímica e uma das responsáveis pela captação de doadores na unidade.   

Outra jovem doadora chegou no Hemopa Redenção para doar esta semana. “Sempre tive vontade, mas não tinha peso suficiente. Agora estou aqui e muito feliz por doar sangue. Espero incentivar outras pessoas a fazerem esta doação também”, disse a doadora de primeira viagem, Bruna Martins, de 19 anos, que estava com o pai Vanaldo Gomes, pecuarista na região.  

A doação de sangue é um ato simples. O cidadão precisa ter entre 16 e 69 anos (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal), pesar mais de 50 kg e estar em boas condições de saúde. A apresentação de um documento de identificação original com foto, é obrigatória. 
Rayane de Sousa Lustosa, 25 anos, é trabalhadora terceirizada do Hemopa Redenção. Desde que começou a trabalhar na unidade, virou uma doadora assídua. “Eu acho este ato muito importante porque a gente ajuda a salvar o próximo”, destacou. 

Mas é importante lembrar que, neste período de pandemia, existem algumas restrições. Quem teve Covid-19, pode voltar a doar sangue, só precisa esperar 30 dias após a cura. Quem teve contato com pessoas que tiveram a doença, deve esperar 14 dias após o último contato.

Para quem recebeu a vacina Coronavac/Butantã, são 48 horas de inaptidão para doação, após cada dose. Já a vacina AstraZeneca/Fiocruz, são 7 dias após. Se o candidato à doação, não souber qual imunização fez, só poderá voltar a doar sangue, após 7 dias.

O Hemopa Redenção, está localizado na Avenida Santa Tereza, S/N (Centro). O atendimento é de segunda a sexta, das 7h30 às 12h30. Neste sábado, dia 12, a unidade vai abrir para coleta de sangue, das 7h30 às 17h. Contato: (94) 98414-3955.

Por Anna Cristina Campos (HEMOPA)
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias