Quinta, 15 de novembro de 2018
Redação: 27 99700 - 5717 / Comercial: 27 99640 -3523

25º

Min 23º Max 29º

Parcialmente nublado

Vitoria - ES

às 21:21
Brasil

27/10/2018 ás 14h06 - atualizada em 27/10/2018 ás 15h34

86

CARLOS LOUREIRO OLIVEIRA

João Neiva / ES

Feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor, mas sem ódio ou violência!
Vamos exercer o nosso direito soberano, com sabedoria.
Feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor, mas sem ódio ou violência!
Foto: Reprodução

Amanhã, o Brasil volta às urnas, para decidir o futuro e os rumos da nação, para os 04 anos vindouros, a população esta com grandes expectativas e uma profunda esperança, no futuro governo, que esta por vir.

No meio a isso, muitos se dizem eleitores comprometidos com o céu e consiideram aqueles, que não tem as mesmas opiniões, como inimigos de morte.

Antes devemos ter os nossos pés na terra, pois o mandamento “Não matarás” (Ex 20,13), não esta somente associado ao que esta capitulado no Código Penal Pátrio, de modo físico.

A cidadania celestial, não pode se distanciar da cidadania terrena, pois ambas não se conflitam, com os interesses deste mundo.

Levando em conta que assim, disse Jesus: "Vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados: ‘Não matarás’, e ‘quem matar estará sujeito a julgamento’. (Mateus 5, 21)

Mas eu lhes digo que qualquer que se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento. Também, qualquer que disser a seu irmão: ‘Racá’, será levado ao tribunal. E qualquer que disser: ‘Louco! ’, corre o risco de ir para o fogo do inferno. (Mateus 5, 22)

Não devemos nos encolerizar, contra os nossos irmãos, pois corremos o risco de ter de responder no tribunal, tanto terreno como celestial.

Logo, todos os cristãos e não cristãos, que estejam imbuídos no processo eleitoral, não podem e não devem nutrir sentimentos de ódio.

Contudo para aqueles, que se dizem cidadãos e cidadãs celestiais, necessitam procurar nos candidatos os aspectos básicos: dignidade, moral e competência.

Devemos respeitar a opinião dos outros, muitas vezes, alguns que se dizem cristãos, alimentam um espírito de violência, contra os irmãos, devido aos conflitos ideológicos ou políticos.

Existem aqueles, que nos governam e aparentemente, achamos que servem a “Deus”, no entanto em seu coração conspiram com o desejo de matar.

O quinto Mandamento não proíbe apenas “não matar”, mas todo ato ou pensamento, que possa ferir o outro fisicamente ou moralmente. Assim, a calúnia, a difamação, a perseguição, a exploração da pessoa em qualquer forma, a vingança, o ódio, etc., são pecados contra o mandamento.

Jesus falou das Boas Novas, que são as boas notícias, portanto com base nisso, devemos buscar a leitura dos veículos de comunicação, constituídos de acordo com as leis, que nos trazem a verdade. Não devemos crer em fake news, que desmerecem a imprensa que é um instrumento verdadeiramente democrático.

A imprensa livre não atua em detrimento, de um candidato ou partido político, mas de forma a informar toda uma coletividade dos fatos reais.

Já as fake news, são nefastas, que só prestam para “matar”, “roubar” e “destruir”, reputações e sonhos de pessoas ou talvez de uma nação inteira.

Então deixo aqui para refletir, se você já brigou com alguém do seu circulo de amizade ou de convivência ou até mesmo familiares, lhe aconselho, que antes mesmo do domingo, vá até esta pessoa e peça desculpa e diga eu estava errado, devo aceitar a sua opinião, quero reatar o nosso relacionamento de amizade.

As palavras de Francisco de Assis, dizem que devemos ser instrumentos de Paz, ao invés de levarmos o ódio, devemos levar o amor, no lugar da ofensa, deixemos o perdão e no lugar da discórdia a união, que o Brasil tanto precisa.

Vai uma dica para os cristãos e não cristãos, que prestem mais atenção, em algumas das famosas palavras de Francisco de Assis em sua oração, pois servirá como um modelo de convivência humana de harmonia e resolução de conflitos, para até mesmo aos que se dizem ateus.

Deixo para refletir, “Mais importa obedecer a Deus do que aos homens” (Atos 5, 29), pois Deus é Amor.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium